Chuva forte, temporais e depois muito frio. A MetSul adverte que a tendência é que as condições da atmosfera tendem a se deteriorar ainda mais entre amanhã (25) e o começo da quarta-feira (25) no território gaúcho devido à atuação de um centro de baixa pressão com a passagem posterior de uma frente fria. Há risco de tempo severo no Estado e que pode afetar várias regiões.

O cenário que se apresenta mostra inicialmente áreas de instabilidade mais fortes entre parte do Centro e o Noroeste e Norte do Rio Grande do Sul ao longo do dia de hoje e que podem trazer volumes localmente altos de chuva. Nestas regiões, os acumulados podem só hoje alcançar marcas tão altas como 100 mm a 150 mm, ou isoladamente até mais. Na sequência, forte erupção de ar frio que avança pela Argentina impulsiona frente fria que cruzará pelo Estado entre a tarde e a noite de hoje e o começo da quarta-feira. O sistema frontal vai se intensificar sobre o território e, ao cruzar pelo Rio Grande do Sul, poderá provocar chuva forte a intensa.


Queda acentuada da pressão atmosférica ainda trará o risco de temporais na passagem da frente com risco de granizo e alguns vendavais. Na área de Porto Alegre, o período de maior risco de chuva forte e/ou temporal é entre hoje à noite e a madrugada desta quarta. A frente fria vai seguir intensa pelo Sul do Brasil, alcançando o Sudeste e o Centro-Oeste do país. Ao passar pelo Sul do Brasil, com a presença de corrente de jato em baixos níveis, há até um risco marginal de atividade tornádica, sobretudo na Metade Norte gaúcha, Oeste catarinense e do Paraná.

A MetSul adverte ainda para forte ventania amanhã, quando do ingresso da massa de ar polar com rajadas, em geral, de 60 km/h a 80 km/h. A queda da temperatura será muito acentuada entre amanhã e quinta-feira. Na sexta e no sábado, a MetSul não descarta as primeiras marcas negativas do ano no Estado. O tempo melhora amanhã no decorrer do dia com a volta do sol e se mantém firme no restante da semana. (Meteorologistas Luiz Fernando Nachtigall e Estael Sias)