Anúncios

Os alertas da MetSul se confirmaram e o Sul do Brasil teve uma quinta-feira de intensa instabilidade. Ainda na madrugada, a região metropolitana de Curitiba foi atingida por uma forte tempestade de granizo. Foi tanto granizo que blocos de gelo se formaram nas ruas.


 

 

À tarde, um violento vendaval atingiu o Oeste de Santa Catarina. São Miguel do Oeste foi a localidade mais atingida com queda de árvores (foto), postes, desabamento de prédios e casas, e destelhamentos.

A estação do Instituto Nacional de Meteorologia na localidade registrou 130 km/h, mas é provável que em alguns pontos o vento tenha sido mais intenso. Não se pode atribuir a uma única microexplosão atmosférica a causa dos danos porque os estragos foram em área muito ampla, mas é possível que em alguns pontos tenham ocorrido microexploões (downbursts).

E choveu muito. As precipitações intensas causaram danos em Cascavel, no Paraná. Florianópolis registrou alagamentos e deslizamentos de terra. No Norte gaúcho, na região de Erechim, só ontem a chuva ficou ao redor de 100 mm. Em Santa Catarina, os acumulados superaram 100 mm em vários municípios. No Paraná, somente nas últimas 96 horas, Pato Branco anotou mais de 250 mm e diversas localidades acumularam no período de 100 mm a 200 mm.


A chuva é a grande preocupação, conforme a análise da MetSul. Isso porque chove muito mais uma vez hoje em Santa Catarina e, sobretudo, no Paraná. Com o que já choveu é uma certeza que haverá cheias de rios, inundações, alagamentos, deslizamentos de terra e queda de barreiras nos dois estados.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios