Anúncios

Grande parte do Rio Grande do Sul teve pouco ou nada de chuva no fim de semana. A exceção ficou por conta de pontos principalmente da Fronteira Oeste e do Noroeste do Estado que no sábado tiveram precipitações mais volumosas, até acima dos 40 mm na área de Uruguaiana. No Sul e no Leste do Estado, zero de precipitação em quase todos os municípios.


Ontem, então, primeiro dia de dezembro, foi de predomínio de ar seco e sol no território gaúcho (foto). Até ocorreu precipitação, mas por demais isolada e na Metade Norte.

O cenário que se esboça para esta primeira quinzena de dezembro deve preocupar os agricultores gaúchos. Em muitas regiões, a chuva deve ser extremamente irregular e em várias escassas. Os acumulados previstos para a Metade Sul até o dia 15 são baixíssimos, sendo possível que sequer chova em algumas localidades na primeira quinzena do mês.


O Sul gaúcho é a região que mais preocupa ante a escassez de chuva que se antecipa. A parte do Estado que mais deve ter chuva, e ainda assim insuficiente e irregular em algumas localidades, será a Metade Norte.

Por trás deste padrão de chuva destas primeiras duas semanas de dezembro estará uma frequência acima do normal pra época do ano de massas de ar mais frio e de maior pressão atmosférica, o que manterá o canal de umidade da Amazônia voltado pro Centro-Oeste e o Sudeste do Brasil.

E se espera pouco ingresso de ar quente, que nesta época do ano favorece chuva de verão, o que igualmente contribuirá para que as precipitações fiquem abaixo da média em grande parte do Estado no período.  

 

Anúncios