As províncias do Centro da Argentina e eno Uruguai estão com chuva, intensa em alguns pontos, e temporais isolados. Parte da instabilidade alcançou a região de fronteira com o Uruguai, onde trouxe chuva em alguns municípios.

Hoje, as áreas de instabilidade seguem atuando no Centro argentino e no Uruguai à medida que um centro de baixa pressão se aprofunda na região. Esse sistema, que dará origem a um ciclone na costa argentina, vai organizar uma frente fria.


A frente traz chuva com altos volumes nesta terça-feira em diversos departamentos uruguaios e começa a ingressar no Rio Grande do Sul pelo Sul e o Oeste, especialmente na segunda metade do dia.

A má, ou péssima notícia, é que a frente fria ao se deslocar pelo território gaúcho amanhã vai enfraquecer enormemente e perderá praticamente toda a sua atividade.

Inicialmente, vai provocar chuva em pontos do Sul, e pode chover bastante localmente no Extremo Sul, e em parte do Oeste, mas ao se deslocar para Norte enfraquecerá e as precipitações serão em baixíssimos volumes ou nulos na maioria das demais regiões gaúchas.


A MetSul antecipa que a maior parte das cidades do Estado não deve ter chuva amanhã durante a passagem da frente e que somente ao redor do dia 5 de maio uma nova frente fria pode trazer chuva mais ampla e com volumes mais altos no Rio Grande do Sul.