Anúncios

Começa a se esboçar nos modelos numéricos analisados pela MetSul, e disponíveis a você assinante na seção de mapas, um padrão de bloqueio atmosférico ao redor da metade deste mês de junho. Por que isso é importante?

Depois de um período mais prolongado de quase 10 dias de precipitação abaixo da média até os dias 12 ou 13 deste mês, um padrão de bloqueio poderia se estabelecer no Sul do Brasil. Sob esse cenário, a grande massa de ar seco cobrindo o Brasil Central impede o avanço das frentes frias e a umidade fica canalizada pra parte do Sul do Brasil, gerando vários dias de chuva e com volumes altos. Ao Norte do bloqueio concentra-se ar mais seco e quente e ao Sul ar mais frio e seco. Na faixa de transição ocorre a chuva.


O modelo americano GFS, por exemplo, é um dos que indica um padrão de bloqueio atmosférico. Conforme as mais recentes saídas deste modelo em particular, a chuva se concentraria sobre o Rio Grande do Sul. Alguns modelos projetam a chuva atingindo mais também Santa Catarina. Não é, contudo, um cenário consolidado.


O que parece consolidado é que esse período de chuva abaixo da média mais prolongado de grande parte da primeira quinzena de junho não deve se sustentar e perto da metade do mês a instabilidade tende a aumentar novamente muito. 

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios