A MetSul Meteorologia alerta que uma área de baixa pressão que vai dar origem posteriormente a um ciclone extratropical sobre o Oceano Atlântico vai avançar nesta quarta do Nordeste da Argentina e do Paraguai para o Rio Grande do Sul, reforçando ainda mais a instabilidade no estado com chuva intensa e potencial para tempo severo localizado. O Rio Grande do Sul está, oficialmente, em alerta vermelho.

O dia pode ser de transtornos em diversas cidades gaúchas em consequência da precipitação intensa e temporais localizados. O risco de chuva por vezes forte a localmente torrencial é válido nesta quarta para todas as regiões gaúchas, inclusive a Grande Porto Alegre.

Os acumulados de precipitação em algumas cidades podem ser excessivos em curto período, com volumes perto ou acima de 50 mm em até três horas, o que agrava o risco de alagamentos e inundações repentinas em zonas urbanas e áreas rurais.


A chuva pode causar ainda súbita elevação de arroios e córregos com risco de transbordamento. A persistência da chuva e sua intensificação tendem ainda a agravar as cheias dos rios que estão com cota de inundação no Oeste e no Sul do estado.

Os mapas abaixo mostram a projeção de chuva e pressão atmosférica do modelo europeu ECMWF para a madrugada, manhã, tarde e noite desta quarta-feira no Sul do Brasil em que é possível se observar o deslocamento do centro de baixa pressão e como o sistema reforça a instabilidade.

Projeção do modelo europeu para a madrugada desta quarta-feira | METSUL

Projeção do modelo europeu para a manhã desta quarta-feira | METSUL

Projeção do modelo europeu para a tarde desta quarta-feira | METSUL

Projeção do modelo europeu para a noite desta quarta-feira | METSUL

A chuva deverá vir acompanhada de raios na maioria dos municípios e haverá fortes trovoadas em algumas localidades. A maior incidência de descargas atmosféricas é prevista no Noroeste gaúcho.


Embora o risco maior seja chuva forte, a MetSul não afasta a possibilidade de tempestades isoladas com queda de granizo e vento forte. Nuvens muito carregadas vão estar sobre o Rio Grande do Sul nesta quarta-feira e são capazes de gerar temporais de vento e granizo.

Com uma corrente de jato em baixos níveis atuando, há o risco de que em pontos isoladíssimos da Metade Norte possam ocorrer vendavais com danos. A área de baixa pressão ao se aprofundar sobre o estado dará início a um processo chamado de ciclogênese (formação de um ciclone).

Corrente de jato em baixos níveis da atmosferá será mais intensa no Noroeste gaúcho e no Oeste catarinense e paranaense nesta quarta-feira | METSUL

O ciclone estará configurado e maduro junto à costa gaúcha já no começo da quinta. Como consequência, a MetSul adverte que o vento pode ser por vezes forte hoje em diversas cidades gaúchas com rajadas de 60 km/h a 80 km/h, mas isoladamente superiores.

Adverte-se que, com o solo saturado de umidade pelo excesso de umidade, que mesmo vento moderado será capaz de gerar quedas de árvores em Porto Alegre e outras cidades. Não podem ser descartados ainda cortes de energia elétrica.


Na quinta, com a circulação do ciclone na costa, o tempo vai estar mais ventoso no Sul e no Leste gaúcho com rajadas de 70 km/h a 90 km/h na costa e na Lagoa dos Patos. Porto Alegre pode ter vento de 60 km/h a 80 km/h, o que represará as águas do Guaíba sob cheia.

Projeção do modelo europeu para a madrugada de quinta com o ciclone formado na costa gaúcha | METSUL

O tempo já apresenta gradual melhoria durante a quinta no estado, embora ainda chova em diversas áreas ao menos em parte do dia, mas tempo firme generalizado é previsto a partir de sexta-feira e que vai prosseguir durante o fim de semana com um centro de alta pressão se instalando no Rio Grande do Sul.

Ciclone formará linha de temporais

Linha de instabilidade associada ao avanço de uma frente fria com a área de baixa pressão no Rio Grande do Sul vai se formar hoje e se deslocar para Santa Catarina, Paraná e o Mato Grosso do Sul com chuva, forte em alguns pontos e alto risco de vendavais e granizo.

Há um elevado risco de tempo severo e vento forte no Oeste catarinense e paranaense. Antes da chegada do sistema frontal, fortes a intensas rajadas de vento quente e seco do quadrante Norte podem soprar no Oeste catarinense e paranaense.

A frente atinge o Leste do Paraná e São Paulo com chuva e vento durante a quinta-feira. Vai chover no interior paulista e na capital. A quinta-feira começará quente e abafada na cidade de São Paulo, mas o tempo muda com chuva que pode ser moderada a forte e a temperatura desaba com frio de 13ºC no fim do dia.

Como consultar os mapas

Todos os mapas neste boletim podem ser consultados pelo nosso assinante (assine aqui) na nossa seção de mapas a qualquer hora. A plataforma oferece mapas de chuva, geada, temperatura, risco de granizo, vento, umidade, pressão atmosférica, neve, umidade no solo e risco de incêndio e raios, dentre outras variáveis, com atualizações duas a quatro vezes ao dia, de acordo com cada simulação. Na seção de mapas, é possível consultar ainda o nosso modelo WRF de altíssima resolução da MetSul.