Uma intensa corrente de jato em baixos níveis da atmosfera vai trazer vento do quadrante Norte moderado com rajadas fortes a muito fortes no Rio Grande do Sul entre esta terça e a quarta-feira. Nesta terça, as rajadas atingem diversas regiões enquanto na quarta devem se dar mais na Metade Norte, especialmente entre a madrugada e de manhã.

As rajadas em muitas cidades podem ser fortes com marcas em alguns pontos até acima 70 km/h ou mais, alerta a MetSul Meteorologia. A grande maioria dos municípios deve ter vento de 40 km/h a 60 km/h, mas nos vales, sobre morros e áreas de encostas não são descartadas rajadas de 80 km/h a 100 km/h. A área de Santa Maria é de alto risco neste tipo de situação.

O vento Norte quente e seco, que não é vendaval de temporal porque não está associado a nuvens de tempestade, pode produzir transtornos e danos como falta de luz, destelhamentos e queda de árvores e postes, além do colapso de algumas estruturas.


Em termos leigos, a corrente de jato em baixos níveis é uma corrente de ar estreita encontrada na baixa atmosfera, normalmente em torno do nível de pressão de 850 hPa (ou cerca de 1500 metros de altitude), atuando entre um e dois quilômetros de altura. Ou seja, é um corredor de vento nas camadas baixas da atmosfera.

Estas correntes de jato em baixos níveis (JBN) a Leste dos Andes trazem ar quente e costumam se originar na Bolívia ou no Centro-Oeste do Brasil. O corredor de vento, em regra, tem uma extensão de centenas de quilômetros do Sul da região amazônica até a bacia do Rio Prata ou o Rio Grande do Sul, para onde transporta ar quente, normalmente antes de frentes frias e ciclones.

As regiões que mais devem sentir o vento Norte nesta terça são o Oeste, o Centro e o Sul gaúcho, além dos vales, mas os efeitos devem ser mais percebidos no território gaúcho. De acordo com as projeções dos modelos, a intensidade máxima do jato de baixos níveis sobre o Rio Grande do Sul nessa terça deve se dar de manhã e à tarde, diminuindo à noite.


Esta corrente de jato será responsável por trazer ar muito quente para o Rio Grande do Sul. O calor será mais intenso nesta terça na Fronteira Oeste e no Noroeste, onde as máximas podem atingir de 30ºC a 33ºC em muitas cidade com registros pontuais de 33ºC a 35ºC. Alguns modelos que não indicam instabilidade abrangente estendem o intenso calor ao Centro do estado, vales e Grande Porto Alegre.

Correntes de jato em baixos níveis acentuam a divergência de vento na atmosfera, o que se denomina de cisalhamento. Com a pressão atmosférica baixíssima, ar muito quente sobre o Sul do Brasil e uma frente fria avançando, o cisalhamento pode se tornar enorme de forma a gerar episódios severos localizados de vento, como microexplosões e até tornados na presença de áreas de instabilidade.


Por isso, neste episódio de instabilidade entre esta terça e a sexta-feira no Sul do Brasil, podem se dar episódios de vendavais isolados muito fortes a intensos com risco de fenômenos severos isoladíssimos de vento extremo, capazes de gerar danos estruturais, queda de árvores e cortes de energia.