Anúncios

Exceção do começo de junho e do episódio de instabilidade do começo da semana, este inverno tem sido de pouca chuva no Sul do Brasil. A estação é, justamente, a que tem os mais altos índices de precipitação na maior parte da região. Modelos climáticos traziam um cenário de inverno menos chuvoso que o normal na maior parte do Sul do Brasil. E o que mostram para a primavera, período crítico para o plantio da safra de verão?


Os mapas acima mostram as projeções de chuva por trimestre com base no cômputo de vários modelos climáticos, dinâmicos e estatísticos. Para o trimestre agosto a outubro, o indicativo é de chuva próxima ou abaixo da média no Sul do Brasil. Interessante é ver que para os trimestres seguintes há um aumento substancial da chuva com sinalização de precipitações acima da média em vários pontos da região. Isso projeta um aumento da chuva durante os meses da primavera. Sempre é importante, contudo, recordar que estas projeções por serem trimestrais podem mascarar situações. Exemplo. Um mês apenas pode ter chuva equivalente a três meses. Os dois seguintes do trimestre nada registram de chuva. No cálculo final, o trimestre teve volume equivalente à media normal, quando, na realidade, teve um mês extremamente chuvoso e dois excepcionalmente secos.


Anúncios