Anúncios

A fotógrafa Esther Horvath ganhou o World Press Photo of the Year na categoria ambiental pelo seu registro de ursos polares na escuridão da noite constante durante o inverno no Polo Norte. A fotografia foi feita durante a missão MOSAiC.


A missão partiu do porto de Tromsø, na Noruega, e ficará para a história como a maior expedição científica de sempre ao Ártico. O trabalho envolveu o navio quebra-gelo Polarstern, do instituto Alfred-Wegener, na Alemanha. Mais de 600 investigadores internacionais foram envolvidos nos estudos de um ano da face visível das alterações climáticas no Polo Norte.

“Nunca antes, na história das pesquisas modernas, um quebra-gelo se tinha aventurado no inóspito Ártico central durante o inverno. No verão, os quebra-gelos já estiveram lá, mas não no inverno, altura em que o gelo é tão espesso que acabaremos bloqueados, sem o conseguir quebrar. Andaremos apenas à deriva, acompanhando o movimento do gelo. Estaremos à mercê da natureza, guiados pelas forças do vento e do gelo, para o bem ou para o mal”, explicou o líder da expedição Markus Rex.


A expedição teve como missão  passar a pente fino uma zona que é praticamente o epicentro do aquecimento global, nas palavras do chefe de missão.

Anúncios