Anúncios

Sistema de tempestades avançou hoje pelo Centro da Argentina e o Uruguai à medida que uma área de baixa pressão em médios e níveis altos se deslocava alimentado por ar muito quente, formando nuvens enormes desde de manhã nos dois países com temporais fortes a severos com danos.

Houve rajadas de vento forte a intensas com destruição em pontos da província argentina de Entre Rios. Árvores tombaram, estruturas desabaram e casas foram destelhadas. No Uruguai, vendavais atingiram vários departamentos com danos e queda de árvores sobre casas e automóveis.


Até o meio da tarde desta terça-feira, o Instituto Uruguaio de Meteorologia registrou rajadas de vento de 138 km/h em Mercedes, 97 km/h em Tacuarembó e 91 km/h na cidade de Rivera, que faz fronteira com a gaúcha Livramento.

Em Mercedes, as rajadas de vento perto de 140 km/h causaram muitos estragos como quedas de árvores e destelhamentos.  A Meteorologia do Uruguai atribuiu o evento a um fenômeno conhecido como microexplosão, uma corrente de ventos descendente que pode produzir rajadas tão intensas quanto a de um tornado.


Intensas áreas de instabilidade com fortes tempestades em alguns pontos podiam ser observadas nas imagens de radar no final da tarde e no começo da noite de hoje deslocando-se pelo Oeste e o Sul do Rio Grande do Sul à medida que as nuvens de temporais avançavam do Uruguai e da Argentina para o território gaúcho.

Até às 19h, estações oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia haviam registrado rajadas de vento de 80 km/h em Dom Pedrito. Também até o mesmo horário, as estações indicavam acumulados de chuva de 77 mm em Dom Pedrito e 62 mm em Livramento.

A imagem de satélite do GOES-16 das 19h desta terça mostrava poderosas áreas de instabilidade com nuvens extremamente carregadas avançando entre o Oeste e o Centro do Rio Grande do Sul com temporais em diversas localidades.

METSUL

Temporais fortes atingiram durante a tarde cidades do Oeste e da região da Campanha com registro de chuva intensa, vendavais e granizo de variado tamanho. O dia escureceu em diversas localidades e avançaram nuvens do tipo arco e prateleira com vento forte e muita chuva.

Na Campanha, granizo atingiu a cidade de Dom Pedrito. Em Livramento, a chuva intensa em curto período causou alagamentos e inundações repentinas a ponto de uma geladeira ser arrastada pela correnteza na área central da cidade para o espanto dos pedestres.

Os alagamentos tomaram conta de Livramento com a chuva que atingiu a metade da média do mês em curto intervalo. A estação meteorológica oficial da cidade, do Instituto Nacional de Meteorologia, anotou tão-somente entre 16h e 18h mais de 50 mm.

ANDERSON ALVES

ANDERSON ALVES

ANDERSON ALVES

ANDERSON ALVES

A MetSul Meteorologia alerta que a instabilidade avança pelo Rio Grande do Sul nesta noite e madrugada, atingindo a maioria das regiões, podendo causar chuva forte a intensa e temporais em diferentes pontos com risco de vendavais.

O risco de temporais prosseguirá no decorrer desta quarta-feira em pontos isolados do Rio Grande do Sul com possibilidade de ocasional granizo, mas a maior ameaça é de vendavais. O grande risco meteorológico desta quarta no estado, porém, é chuva.

Os acumulados apenas desta quarta podem ser muito altos em grande número de cidades gaúchas. Várias cidades devem anotar apenas na soma de hoje à noite e da quarta acumulados de 50 mm a 100 mm, mas em parte do estado há possibilidade de marcas de 100 mm a 200 mm, ou seja, chover um mês ou um mês e meio inteiro em apenas um dia.

Sob este cenário de precipitação excessiva que se projeta para pontos do estado, as condições serão propícias a inundações repentinas, alagamentos, cheias de alguns rios, transbordamento de córregos, deslizamentos de terra e queda de barreiras.

Porto Alegre e região metropolitana estão na área de risco tanto de temporal, especialmente no começo do dia, como de chuva forte ao longo desta quarta-feira. O dia na Grande Porto Alegre será tempo fechado e chuvoso. A chuva em diferentes momentos do dia deve ser moderada a forte com risco de pancadas por vezes torrenciais. A chuva vem com raios e trovoadas.

Uma área de baixa pressão na costa e outra no Nordeste da Argentina que avança para o Oeste do estado trazem a quarta-feira de intensa instabilidade no Rio Grande do Sul. Chove em todas as regiões no decorrer do dia. Alerta-se que muitas cidades terão chuva por vezes forte a torrencial com trovoadas, o que vai resultar em muito altos volumes em curto intervalo. Segue o risco de temporais de vento em pontos isolados, alguns fortes a severos, especialmente na primeira metade do dia. Não faz calor em quase todo o estado e alguns pontos terão melhorias temporárias.

Porto Alegre e a região devem ter uma quarta-feira de muitas nuvens e chuvosa. A chuva em diferentes momentos do dia deve ser moderada a forte com risco de pancadas por vezes torrenciais, o que pode provocar alagamentos e extravasamento de arroios. Há risco ainda de temporal, sobretudo no começo do dia. A chuva vem com raios e trovoadas. Com a instabilidade, a temperatura não sobe muito.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios